• comercial@arquiconsult.com
  • (+351) 218 205 610
| quinta, 08 fevereiro 2018 |

O Business Intelligence aliado aos Recursos Humanos

São várias as aplicações de suporte que surgem nas áreas da gestão que vieram permitir um conhecimento mais alargado sobre a empresa e a evolução do negócio. Uma dessas aplicações, que já não podemos dispensar nos dias de hoje, é o Business Intelligence (BI).

Além de suporte operacional, o BI gere, trata e manipula uma quantidade volumosa de dados, fundamentais para apoiar o processo de tomada de decisão. A informação gerada disponibiliza aos gestores um conjunto de indicadores sobre o negócio, que dão uma real perspetiva do que aconteceu no passado, do que está a acontecer, permitindo ainda, traçar panoramas futuros.

De forma simplificada, o BI utiliza os dados disponíveis nas organizações, combina um conjunto de ferramentas de tratamento e exploração dos dados que facilitam a análise dos mesmos, a produção de indicadores de gestão, ou a geração de relatórios e dashboards que serão posteriormente utilizados pela gestão de topo das organizações.

E o BI pode ajudar a quantificar uma área como os Recursos Humanos, que tem inerente uma carga de subjetividade, por se tratar também, de analisar expectativas e comportamentos das pessoas que constituem uma equipa?

O BI ao permitir criar uma análise mais completa e precisa sobre vários indicadores de gestão possibilita um maior conhecimento sobre os recursos que temos dentro de portas e se serão estes os necessários para sustentar e fazer evoluir a atividade da empresa. Por exemplo, podemos cruzar índices de assiduidade e de produtividade e fazer um paralelismo entre estes indicadores de forma a analisar se existe uma linha direta entre absentismo e produtividade. Podemos fazer análises entre equipas e desempenhos de produção ou de custos por departamento. E ainda, reflecções sobre custos de departamento versos rentabilidade de cada departamento, e muitas mais.

Ainda que os recursos humanos tenham uma série de parâmetros mais subjetivos de avaliar e menos tangíveis de análise direta, existem uma serie de indicadores, que quando trabalhados nos podem dar rácios que serão o suporte para futuras mudanças na execução do negócio, equacionar a diminuição ou ampliação de equipas de trabalho, reforço em formação, a premiação e progressão de certos colaboradores, a possibilidade de mobilidade interna, etc. Até nos RH é possível apoiar o gestor dando alguns indicadores relevantes que suportam as ações futuras na condução da atividade e organização das equipas de trabalho.

Em suma, quanto mais conhecemos a nossa organização, mais facilitado é o planeamento para solucionar dilemas e superar desafios que podem pôr em causa a sobrevivência e bem-estar da organização.

Ler 1370 vezes Modificado em quinta, 08 fevereiro 2018

Testemunhos